Educação para a Cidadania

Atualizado: 28 de Ago de 2020

A ideia de Educação para a Cidadania parte de uma concepção de que a ação educativa deve se voltar para o desenvolvimento de competências para o exercício da democracia: da convivência em grupo à tomada de decisão de forma informada e responsável, envolvendo habilidades socioemocionais e argumentativas.


A aprendizagem de conceitos, atitudes e comportamentos assume, então, o objetivo da avaliação crítica da realidade e o desenvolvimento da autoeficácia para ação cidadã, uma vez que a própria cidadania prevê a participação e expressão informadas diante das questões políticas locais - em comitês de parques, fóruns temáticos, associações de bairro ou audiências públicas, por exemplo. A Educação para a Gestão Ambiental Pública envolve, portanto, a ação educativa e ambiental diretamente na tomada de decisão, exercitando ativamente o controle social nessas instâncias.


“Cabe esclarecer que, ao se falar em Educação no Processo de Gestão Ambiental, não está se falando de uma nova Educação Ambiental. Está se falando sim, em uma outra concepção de Educação que toma o espaço da gestão ambiental como elemento estruturante na organização do processo de ensino-aprendizagem, construído com os sujeitos nele envolvidos, para que haja de fato controle social sobre decisões"

— Silva e Anello, 2020;


São complementares ainda as perspectivas sobre Ciência Cidadã, envolvendo cada cidadão em debates sociocientíficos contextualizados no território conforme rigor metodológico. É sob essa diversidade de perspectivas em que a ação educativa para a sustentabilidade pode se pautar, visando a descentralização da tomada de decisão e emancipação populares.


. . .


Citação:

DA SILVA, Ederson Pinto; ANELLO, Lucia de Fátima Socoowski de. Educação Ambiental na Gestão Pública: O processo de construção da Política de Desenvolvimento Sustentável da Pesca no Estado do Rio Grande do Sul – Brasil. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, [S.l.], v. 37, n. 1, p. 247-263, abr. 2020. ISSN 1517-1256. Disponível em: <https://periodicos.furg.br/remea/article/view/10905>. Acesso em: 28 ago. 2020. doi:https://doi.org/10.14295/remea.v37i1.10905.